domingo, 4 de julho de 2010

E o RapidShare puxou o tapete de seus clientes mais ativos

Pegou todo mundo de surpresa a mudança radical em seu modelo de negócio realizada pelo RapidShare ( http://rapidshare.com/ ). Para quem está chegando agora ou não sabe do que estou falando eu recomendo a leitura de meu post de 02/08/2007, "Web Storage (HD Virtual) - O RapidShare oferece espaço ilimitado e gratuito" ( http://vidadigitalknowhow.blogspot.com/2007/08/web-storage-hd-virtual-o-rapidshare.html ) para tomar pé das regras em vigor até este 01/07/2010.

Daí em diante valem as novas regras esboçadas neste comunicado que pode ser acessado em http://rapidshare.com/news.html. Você pode escolher visualizar o texto em inglês ou alemão. Pode traduzi-lo com algumas das dezenas de ferramentas de tradução disponíveis na rede (dentre as quais se destaca a da Google), ou pode se apoiar neste meu resumo "curto e grosso":
o "modelo de negócio" do RapidShare mudou de "espaço" (storage) ilimitado e banda (bandwidth) ilimitada contra um pagamento fixo para um modelo em que se paga tanto pelo "quanto" se upload como pelo "quanto" se download, ou seja, um blogueiro que faça o upload de arquivos para que nós, os "leitores" de seu blog, possamos fazer o download destes arquivos, será duplamente tarifado, pois terá que pagar pelas duas pontas da operação (o que guarda e o que distribui). Não devemos nos esquecer de que quem faz somente o download dos arquivos também poderá vir a ser "chamado" a pagar por esta terceira perna da operação, dependendo do volume que habitualmente baixe. As contas gratuitas, somente para download e com uploads sujeitos a deleção caso não haja movimentação do arquivo por mais de 60 dias, continuarão a existir (com as suas limitações de velocidade e tempo de espera para cada download), mas, novamente, a coisa tende a ficar mais desconfortável do que já era, pois o objetivo é fazer com que você acabe optando por se tornar um cliente pagante (Premium User).

A reação dos "geradores de conteúdo" (blogueiros) não tem sido nada simpática as mudanças "impostas" pelo RapidShare, pelo contrário, gente como o Longy do Punk Friction ( http://punkfriction.blogspot.com/ ) já se prepara para fechar o blog, pois não vê como arcar com os novos custos. É uma lástima pois estaremos perdendo um magnífico trabalho e uma fonte inesgotável de prazer.

E não existem outras alternativas ao RapidShare? Sim, existem, mas por quanto tempo? Se até o gigante alemão se bandeou para o lado "obscuro da força" como poderão os demais resistir? Que novos "cases" surgirão a partir desta nova realidade?

Aguardamos ansiosos os novos capítulos desta emocionante novela (ou seriado - tudo depende de onde você esteja).

P. S.: adendo em 27/07/2010 - e não é que o Valdek Oliveira, nosso companheiro de Vida Digital, acertou em cheio ao comentar que o RapidShare logo iria perceber que estava dando um tiro no pé e voltaria atrás! Pois o RapidShare tão rápido quanto foi, voltou, mas não voltou atrás em tudo não. Manteve a sua moeda própria que chama de Rapids e sobre a qual jamais teremos controle, pois afinal eles dizem que 1 Rapid vale tantos Megas e que portanto temos que pagar X Euros. Amanhã eles inventam uma desculpa e aumentam o valor do Rapid ou diminuem o numero de megas que ele paga. Como resultado morreremos em mais Euros. Perceberam? Nós aqui do Brasil acabamos de exportar a INDEXAÇÃO para a Alemanha. Cacete! Estamos "bananificando" a Europa. É isto que dá deixar o Lula a solta por aí.

Um comentário:

Valdek Oliveira disse...

Mas o que acontece é o seuinte: O negócio é esperar pois com certeza o acesso deles irá cair e muito e os outros servidores gratuitos irão perceber isso e abocanhar essa fatia que eles estão abrindo mão! O negócio é esperar mais um pouquinho.

 
BlogBlogs.Com.Br